google-site-verification: google5518efc0d93fea89.html
https://www.blogger.com/blogger.g?blogID=193955005097401183#pageelements

domingo, 29 de novembro de 2009

Minha mãe


Alguns tem mãe. Outros tem "A" mãe. A minha é deste tipo.
Vou pra onde posso com ela. Tenho paciência, carinho e respeito, além do amor enorme.
Sei que ela está comigo, mesmo quando não estou por perto.
Sei que ela está comigo, mesmo quando não tenho tanta paciência assim :-)
Sei que ela se preocupa comigo em qualquer lugar, a qualquer hora.
Se trabalho muito, se estou cansada, se estou apaixonada sozinha ... ela sempre pega o problema e trata como se fosse o dela. Mas o detalhe importante: não dá palpites.
Quando eu ia me casar com o pai do meu filho, perguntei a ela: "Caso ou não caso, mãe?" E ela me respondeu que não podia responder. Que eu que teria que decidir. E decidi.
Em todos os momentos importantes: no casamento, no nascimento e crescimento do filho, na separação, na outra separação, nas outras vitórias, no meu crescimento profissional e pessoal... ela sempre está lá. Em silêncio. Às vezes, nem tanto.
Aqueles olhos azuis que eu queria ter iguais... demorei pra perceber que são únicos. São os dela. Que olha a vida por uma perspectiva colorida, de frente, de cabeça erguida. Quero ser assim, como ela.
O corpo: dizem que ficamos como as mães. Detalhe, mas um detalhe bem legal: ela não tem nenhumazinha celulite sequer.
O bom humor? Além da celulite, acho que é genética.
Assim como o alcoolismo. Que graças a ela, não puxei ao papai.
Respeito, companheirimo. Amo minha mãe.
Fico triste quando vejo um filho maltratando a sua. Possivelmente elas não mereçam. Raras são as mães do tipo que não são "A" mãe.
Já deu um beijinho na sua hoje?