google-site-verification: google5518efc0d93fea89.html
https://www.blogger.com/blogger.g?blogID=193955005097401183#pageelements

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Imaginação

"Um raciocínio lógico leva você de A a B. A imaginação irá levá-lo a qualquer lugar que quiser"


Albert Einstein

Desejamos uma semana cheia de imaginação a todos!

sábado, 13 de setembro de 2014

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Você se capacita como?

A Newsletter de minha empresa esta semana fala sobre isto.
Quer receber? Cadastre-se em:

http://doramachado.wix.com/supplyempresarial#!newsletters/c1fqb

Abs e ótima semana !

terça-feira, 26 de agosto de 2014

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Por que um gestor de área técnica precisa entender de pessoas?

Já leu este meu novo artigo?

https://www.linkedin.com/today/post/article/20140826025819-21478250-por-que-um-gestor-de-%C3%A1rea-t%C3%A9cnica-precisa-entender-de-pessoas?trk=mp-author-card

Aproveito para convidar você a assistir esta entrevista que dei ontem na Rádio Mundial, através do convite de minha amiga Rosana Freitas, da Razões para Investir.

https://www.youtube.com/watch?v=W_HRHru4RpQ#t=28


Fala um pouco sobre isto!

Abs e ótima semana !

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

A importância da "Gestão" das Pessoas dentro da empresa

Você já leu este artigo?

Meu artigo publicado na Edição nr. 3 da Anfarlog.
Veja todos os artigos no link da revista, na íntegra:
http://issuu.com/anfarlogemrevista/docs/revista_pdf


Introdução
A maioria das pessoas, segundo pesquisas, não sai das empresas por salários ou benefícios. Muitas delas querem ser reconhecidas, fazer o que gostam e identificar-se com os valores da empresa. Este artigo quer mostrar a você, gestor ou não, que uma boa liderança afeta positivamente o ambiente de trabalho e impulsiona os colaboradores. A motivação, como sabemos, é algo sim que vem de dentro, vem do próprio ser humano. Mas se podemos melhorar os fatores externos para que todos sintam-se melhor e contagiados positivamente, acredito que seja este um dos melhores caminhos.

Liderança participativa e compartilhada
A maioria das empresas, infelizmente, não trabalha com gestão participativa e liderança compartilhada. Mostrar que os seus colaboradores podem decidir com a liderança e tomar realmente decisões importantes, agrega para a equipe e para o gestor. Fatos importantes, tanto sucessos quanto fracassos, são levados mais a sério quando a opinião de todos é levada em consideração.
Compartilhar decisões é, sem dúvida, algo que muitas empresas dizem fazer, mas não o cumprem. Compartilhar decisões em sucessos e fracassos torna a equipe mais unida, motivada e com foco em resultados.
Muitos gestores não querem a liderança compartilhada basicamente por um simples fato: “medo de perder o poder”.
Se você é um líder que trabalha de maneira participativa junto a seus colaboradores, já deve ter ouvido uma pergunta bem comum: “Você é louco! Não tem medo de perder seu cargo, ensinando tudo o que sabe?”
E a resposta a esta pergunta, na minha opinião, seria: quanto mais compartilhar o seu conhecimento, mais oportunidades ambos terão, gestor e colaborador.
Os gestores atualmente ainda tem muito medo de perder o poder. E o que é exatamente o “poder”?

O poder
Segundo Kurt W. Mortensen, no livro QI de Persuasão, há “dez habilidades que você precisa ter para conseguir exatamente aquilo que você quer”.
A quinta destas habilidades a que ele se refere é a Habilidade do Poder. Ele diz que a maioria das pessoas fica sem graça quando ouve a palavra “poder”, porque depende muito do tipo de poder que a pessoa está interpretando no contexto.
“Quando o seu público confia no seu poder, você é muito ‘persuasivo’ ao conduzí-los para a ação. Eles confiam no seu expertise e autoridade quando você consegue ajudá-los a acessar algo de que precisam ou desejam.”
E concordo muito com o autor, quando ele fala que “poder” é diferente de “força”. E a maioria das pessoas fica sem graça ao ouvir a palavra “poder” porque logo lhe vem à mente a “força” que está inserida no contexto.
Para exercer influência sobre as pessoas, os gestores ou os colegas de trabalho, não precisam de força. Basta usarem de outros atributos junto à equipe, como por exemplo, confiar nas pessoas, delegar bem as tarefas e responsabilidades e proporcionar um ambiente agradável de trabalho, com transparência, respeito mútuo e principalmente foco do time inteiro no resultado.
Este poder gera confiança, fortalece e energiza. O verdadeiro poder incentiva as pessoas, revitaliza e criar sinergia entre a equipe. Este mesmo poder nos leva a escutar, comprar as ideias e segui-las.
Já a força intimida.
Enquanto o poder dá vida e energia, a força afasta-os.
É muito agradável e estimulante trabalhar com um gestor que tem poder. Ele tem poder em todos os níveis da organização, é seguro, objetivo, torce pelo sucesso da equipe e, principalmente, pelo sucesso da empresa. Faz com que a equipe e os pares trabalhem em prol de seus projetos, automática e instintivamente.

Quais os caminhos devemos seguir?
Uma pesquisa realizada pela DMRH em 2013 mostra os pontos relevantes para a permanência nas empresas, o que mostra que a satisfação do colaborador está vindo em primeiro lugar, antes mesmo do que os salários, algo que era extremamente motivador para muitos, em um passado recente. Os dados resumidos da pesquisa são:
  • 25% ==> identificação de valores e crenças que ele acredite
  • 21% ==> equilíbrio entre vida pessoal e profissional
  • 20% ==> oferecer crescimento profissional e desafios
  • 9% ==> líderes inspiradores
  • 8% ==> oferecer desenvolvimento e aprendizagem contínua
  • 6% ==> política de remuneração e benefícios diferenciada
Isto mostra que realmente as pessoas não trocam de empresa por salários ou benefícios. Elas saem para ir em busca de valores que se assemelhem aos seus, de trabalho equilibrado com sua vida pessoal, de crescimento e desafios e também outros fatores que os façam sentir inspirados e motivados a continuar.
Mas se a maioria das pessoas busca tantos fatores positivos no ambiente de trabalho, não seria incoerente uma pesquisa recente que mostra que 95% dos colaboradores no mundo são vistos como medianos e apenas 5% fazem realmente a diferença nas empresas?
E, ainda, se você pergunta a qualquer pessoa se ela se encontra nos 5% que fazem a diferença, ela provavelmente responderá que “sim”.
Isto é contraditório?
Em meu ponto de vista sim. Porém, se pensarmos que os gestores podem ser, em boa parte, responsáveis pelo desempenho de suas equipes, poderíamos imaginar que este número poderia melhorar?
Sim. Acredito realmente que as empresas e seus gestores tem uma grande participação neste número. Os gestores, então, podem fazer algo para melhorar este cenário.
Com certeza cada colaborador tem skills diferentes dos demais. O bom gestor sabe aproveitar o melhor de cada um, sem ressaltar a todo instante seus defeitos, ou melhor: seus pontos a melhorar.

E o que o gestor pode fazer para melhorar a performance individual e em grupo de sua equipe?
  1. Entender o que cada colaborador pode realizar melhor. Para entender as competências de cada um o Assessment pode ser bem útil.
  2. Dar feedback franco e transparente.
  3. Se a equipe não está preparada para receber e dar feedbacks, contratar um profissional para dar um treinamento. Feedback é algo que se dá sempre e precisa ser construtivo.
  4. Estar preparado para receber feedback da equipe (toda ou parte dela).
  5. Delegar atividades, certificando-se que ela foi totalmente compreendida.
  6. Ser transparente com todos os objetivos, metas e resultados da equipe.
  7. Interpretar os “sinais” que estão sendo passados pelos membros da equipe.
  8. Ser responsável por contribuir para um ambiente agradável, respeitoso e focado na equipe.
  9. Treinar a equipe.
  10. Promover o trabalho em equipe, e não o individualizado.
A falta de gestores preparados
As empresas cometem normalmente um equívoco muito frequentemente: a de promover profissionais ainda não capacitados para a liderança.
Quando isto ocorre, o novo gestor normalmente não tem apoio de sua liderança que o promoveu, ou por falta de tempo dele ou falta de interesse.
E isto é muito prejudicial para a equipe toda.
Mas como gosto muito de buscar as causas, fiquei me perguntando o porquê disto. Normalmente é porque o antigo gestor saiu da empresa. E posso deduzir que a causa desta perda “pode” ser um dos tópicos acima expostos sobre a saída dos colaboradores da empresa.
Ou seja, este novo líder, que ainda não está sendo preparado, está indo para um ambiente que pode ser hostil, pode não aceitá-lo por ele não estar preparado como alguém da equipe pensa que está. E, isto acontecendo, novamente haverá perdas.

Programas de formação de liderança
Muitas empresas possuem um programa de formação de liderança muito focado, com Assessments, processos de Coaching, indicadores de performance coerentes e metas agressivas, porém factíveis.
E ainda muitas outras acham que pensar na Gestão de Pessoas dentro da empresa é coisa para quem tem dinheiro sobrando ou para quem tem tempo demais para “perder”.
“Despender”, eu diria, é essencial. Tempo, capacitação e recursos são o básico para a empresa direcionar-se cada vez mais para o sucesso.
Este ano de eventos importantes no Brasil, onde as empresas tendem a pensar que irão trabalhar menos por causa dos jogos aqui, adivinhe onde foram os cortes de gastos, na maioria delas? Em treinamentos e formações.
O ideal seria fazer como algumas empresas que conheço, que estão usando a criatividade de suas equipes e gestores para buscar alternativas para ganhar dinheiro, minimizando as perdas ou ainda eliminando-as totalmente, em termos de resultado para este ano.
Esta decisão, em buscar sugestões criativas de suas equipes, incentiva os colaboradores, não?

E o que todos podem fazer para a boa gestão empresarial?
As empresas podem investir em seus colaboradores sim. Porém, os colaboradores devem investir em si próprios, em primeiro lugar.
O aprendizado é algo pessoal e intransferível. O conhecimento não se perde com o tempo. Atualmente, em era da internet e informação, pode-se estudar um idioma, fazer uma universidade, aprender a cozinhar, ser um bom técnico em várias profissões. Tudo através de um clique.
Coisas que o colaborador pode e deve focas para sentir-se bem:
  1. O aprendizado deve ser constante.
  2. Foco em resultado.
  3. Segunda-feira ou sexta-feira (não importa). A motivação deve ser mantida. Isto faz bem para a saúde.
  4. Ajudar o outro, sempre que possível. O ócio pode ser criativo. Mas no ambiente de trabalho o que vale é o trabalho em equipe.
  5. Entender que todos temos sentimentos, doenças, problemas. Os seres humanos não estão iguais todos os dias, mas podemos contribuir.
  6. Ficar de bom humor e sorrir dá menos trabalho. O bom humor pode ser uma das chaves do sucesso.
  7. Trabalhar a auto estima. Extremamente importante inclusive nos momentos de dar e receber feedback.
  8. Fazer boas limonadas do limão que se tem.
  9. Se alguém pode, você também pode.
  10. Ser útil, humilde, colaborador, realizador e motivado com o seu trabalho.
  11. Saber que o que você faz agrega para a empresa.
  12. Ficar mais tempo no trabalho do que com a família é algo que ocorre normalmente: qualidade de vida no ambiente de trabalho é tudo. Faça a sua parte!
  13. Comemorar sempre!
  14. Fazer o marketing pessoal e da equipe é extremamente poderoso e benéfico para todos.
O bom gestor estimula a realização dos itens acima com ele próprio e com sua equipe, pares e superiores.
O sucesso do time é de todos. Não só dele. Quanto mais participativa for a equipe, melhor o resultado e a vontade das pessoas de trabalharem ali.
Ferramentas para auxiliar na gestão podem ser utilizadas, porém, nenhum remédio funciona se o doente não quer. Ou seja, se você quer trabalhar bem, vai trabalhar bem. Se o local não está bom para você, vai querer mudar de empresa. E vai continuar gostando de trabalhar em outro lugar. Faz parte dos 5% das pessoas que fazem a diferença nas empresas.
E você? Faz?

Conclusão
O gestor ideal conhece a si mesmo (seus pontos fracos e fortes) e conhece o seu time. Ele trabalha em equipe e promove isto entre os membros dela, delegando, participando com eles decisões pequenas ou grandes, problemas e vitórias.
O gestor ideal comemora com a equipe, mesmo que sejam fatos pequenos.
O gestor percebe quem é diferente na equipe e consegue conduzir toda ela, com base nas competências de cada um, sem ressaltar os pequenos defeitos.
Ele dá e recebe feedback: seguro e transparente.
Ele tem auto estima elevada e quer mostrar o seu time. Faz o marketing pessoal de si próprio, mas faz muito mais o de sua equipe, que é levada a resultados mais do que incríveis.
O bom gestor adora acordar segunda-feira e ir para o trabalho. E ele inspira seu time a fazer o mesmo, contagiando-o.


Dora Machado
Supply Consultoria Empresarial
dora.machado@supplyempresarial.com.br

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Feedback

E você? Costuma dar um feedback ou um "fodeback"? Preste atenção. E saber receber também deve ser um diferencial de um bom profissional. Antigamente os profissionais se calavam frente a um feedback. Atualmente não somente é possível a discussão para o bom entendimento, como é saudável. Entender realmente o que foi dito e como pode ser melhorado é o foco. Plano de ação é imprescindível para o atingimento de resultados. E o gestor, neste caso, deve ser o Líder Coach, apoiando seus colaboradores no crescimento e enfatizando o que eles tem de melhor a oferecer. Bom pra todos!

Como dar um bom feedback em cinco passos:
http://www.administradores.com.br/noticias/carreira/como-dar-um-bom-feedback-em-cinco-passos/91360/

Além do artigo acima, gostei muito do que a revista Você S.A. publicou na edição 193, em abril/2014.
Respeitar e ser respeitado é o foco. Crescer e dar resultados faz bem para a empresa e para os colaboradores, estando eles em qualquer nível hierárquico.

https://www.iba.com.br/revista-digital/Voc%C3%AA-SA-Junho-2014-193-b4487bce2639fb7d0ba3e19db19de0dd

Bom feedback para vocês!
Dora Machado


quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Curso de Coaching

Treinamento inovador em Coaching por quê?
Em um treinamento em Coaching normalmente você aprende uma linha. Nós da Supply gostamos de usar "tudo junto e misturado"!
Aí sim! O efeito é bem melhor!

Fale conosco e reserve seus módulos: 11-4508-5822 ou 11-9-9878-8818. - http://supplyempresarial.com.br/



www.supplyempresarial.com.brwww.supplyempresarial.com.br

terça-feira, 19 de agosto de 2014

O amor

Este texto é de minha prima Isabela Gutierrez.

Lindo de viver!

Obrigada Isa :-)


Pela definição do dicionário Michaelis, amor significa uma "grande afeição de uma pessoa por outra".
Um amor bom deve ser aquele que não é forças em nenhuma das partes. Digo isso porque já vi amigas praticamente implorando o amor dos namorados e, na minha opinião, amor não se implora, amor não se pede. Amor simplesmente se dá. Se uma pessoa realmente te ama, por mais que hajam brigas e aquelas discussões chatinhas, no final essa pessoa vai continuar com você, bem do seu lado. Claro que em uma relação, só o amor não basta, existem outros fatores, como a confiança. Mas agora estamos falando apenas do amor.
Conheço gente que tem medo do amor. Isso mesmo, medo. Isso acontece porque provavelmente já quebraram muito a cara. Mas sabe, essas pessoas têm que entender que "a dor precisa ser sentida". Entender que sem a tristeza, não existe felicidade; sem a escuridão, não há claridade. O que eu quero dizer é que pode existir um plano maior pra você, entende? Que nem sempre aquele que a gente deseja naquele momento, é o que vai nos trazer felicidade no futuro. Porque é basicamente isso que todo mundo procura: alguém que estará ali, juntinho pra sempre, certo?
Conclusão: amor machuca sim, dói sim, mas quando somos correspondidos, o amor pode ser a coisa mais maravilhosa que você já sentiu em toda a sua vida! Não precisa ter medo, porque se alguma coisa der errado, é só levantar a cabeça e seguir em frente.
P.S.: nunca, NUNCA dependa de alguém para ser feliz. Seja sua própria felicidade, pois esse é o melhor tipo de amor: o amor próprio! 💁

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Zona de Conforto

7 razões para você sair da sua zona de conforto
Não se deixe amedrontar: viva pelo que acredita, não pelo que está enxergando à frente - http://goo.gl/wBX8Fb


segunda-feira, 14 de julho de 2014

Yoga em casa

Você pratica Yoga em casa, no chão da sala,  como eu?
Assista a este vídeo.
Amei.
Minha cachorrinha, a Cuca, faz isto sempre comigo.

Ótima semana!

https://www.youtube.com/watch?v=QQYK5vT9TBI

segunda-feira, 30 de junho de 2014

A importância da "Gestão" das pessoas dentro da empresa

Você já leu este artigo que escrevi para a Anfarlog (Associação Nacional de Farmacêuticos Atuantes em Logística)?

A revista toda está muito boa!

Meu artigo está na página 37:

http://issuu.com/anfarlogemrevista/docs/revista_pdf?e=10142627/8375170

Espero que goste!

Abs

Dora Machado


terça-feira, 13 de maio de 2014

Dora Machado com mais uma matéria na Revista Mundo Logística - 13/05/2014

Redução de estoques

A gestão de estoques como ferramenta para a redução expressiva de custos não é tão simples, mas pode e deve ser realizada.

Leia o meu artigo na íntegra: A revista já está nas bancas !

http://www.revistamundologistica.com.br/portal/ed40.shtml

Dora Machado


segunda-feira, 12 de maio de 2014

Laços Fortes

O Projeto Laços Fortes em SP existe há 14 anos.
Ele visa o resgate de mulheres, de rua e de comunidades.
Atualmente são 34 assistidas.
O programa não visa a cesta básica que elas recebem em um dos sábados que convivem no projeto, mas sim a integração delas na sociedade, a motivação e elevação da auto estima e a qualidade de vida.

Por isto me envolvi com o projeto. Pela minha causa de "Qualidade de Vida".

Estas fotos são do evento deste último sábado, dia 10/05/14, onde comemoramos o Dia das Mães, já que todas elas são.

A minha palestra teve os temas abaixo como foco principal e foi o início de um projeto de Coaching que desenvolveremos com elas durante todo o segundo semestre de 2014:

1. Livrar-se de possíveis culpas
2. Não culpar ninguém por nossas escolhas
3. Nós que fazemos nossas escolhas
4. Nós decidimos compartilhar o que temos de melhor: a alegria de viver!